"Tenho vontade de erguer os braços e gritar coisas de uma selvajaria ignorada, de dizer palavras aos misterios altos, de afirmar uma nova personalidade aos grandes espaços da matéria vazia."
Fernando Pessoa louco como eu

Nenhum comentário: