"Lava os cabelos, e o champô arde em sua pele, como se ela possuísse vários olhos abertos pelo corpo afora: nos seios, nos flancos, nas nádegas, Ariela ainda sente os dentes de Alyandro a tirar pedaços dela."

(Ainda o Chico em Benjamin)
 se o que arde cura,  peguemos fogo

Nenhum comentário: